22.9 C
Santo Antônio de Jesus
domingo, 24 outubro, 2021

Secretário de segurança pública de Goiás diz que há uma “rede criminosa” apoiando Lázaro

spot_img
spot_img

O trabalho de inteligência da força-tarefa que está atrás de Lázaro Barbosa Sousa, 32 anos, há 17 dias aponta a existência de uma “rede criminosa”, apoiando o fugitivo. Duas pessoas foram presas na noite de quinta-feira (25) suspeitas de auxiliar na fuga de Lázaro. “Nós temos indício de que há outras pessoas ajudando e nós vamos chegar nelas. A gente tem alcançado o nosso grande objetivo que é não o deixar cometer mais crimes. E, a cada dia, nós estamos mais próximos dele e dessa rede criminosa que apoia absurdamente esse sujeito”, disse o secretário de segurança pública de Goiás, Rodney Miranda.

O secretário destacou ainda como as notícias falsas tem contribuído para desviar o foco do trabalho policial. “Temos muito a questão das denúncias falsas para levar nossa ação para outros lados. Agora, um desses autuados, já tentou tirá-lo do perímetro? Já tentou. Mas não conseguiu”, disse. “Temos um indicativo forte de onde ele está. Nós fechamos o perímetro e estamos cercando cada vez mais”, concluiu.

Lázaro Barbosa é investigado por pelo menos sete crimes, cometidos antes do assassinato de quatro pessoas de uma mesma família em Ceilândia, no Distrito Federal. A maioria dos casos seriam de latrocínios (roubo seguido de morte). Ao todo, 270 policiais atuam na região para capturar o suspeito. O trabalho continua, de forma ininterrupta, envolvendo as polícias Militar e Civil de Goiás e do Distrito Federal, Polícia Federal e Rodoviária Federal, além da DPOE/DF.

Informações sobre o paradeiro do foragido devem ser enviadas pelo disque denúncia criado para a operação: (61) 9 9839-5284, ou pelo aplicativo Brasil Mais Seguro.

Metro1

Foto: Divulgação SSP Goiás

spot_img
spot_img

Leia Também

spot_img

Leia Mais

spot_img

Deixe uma resposta