19.1 C
Santo Antônio de Jesus
quarta-feira, 23 junho, 2021

Bolsonaro faz passeio de moto no Rio e volta a provocar aglomeração

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a causar aglomeração durante um passeio de moto, dessa vez, na cidade do Rio de Janeiro, na manhã deste domingo (23). No último dia 10 de maio, ele fez um passeio do mesmo tipo no Distrito Federal.

A prefeitura do Rio estima que entre 10 a 15 mil pessoas participaram do ato. Ao final do passeio, eles discursou em cima de um carro de som ao lado de aliados, entre eles, o ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. Todos estavam sem máscaras.

No Rio, estão vigentes decretos municipal e estadual que determinam o uso de máscaras de proteção facial. Em julho do ano passado, o próprio presidente sancionou lei que tornou obrigatório o uso de máscaras em território nacional.

O passeio no Rio foi organizado por apoiadores e divulgado nas redes sociais do presidente Bolsonaro. Em julho do ano passado, o próprio presidente sancionou lei que tornou obrigatório o uso de máscaras em território nacional.

Ataques – O presidente criticou as medidas restritivas adotadas para conter a pandemia da Covid-19 e disse que pode tomar “todas as medidas necessárias” para garantir a liberdade da população. Bolsonaro tem ameaçado publicar uma norma para impedir que gestores locais fechem o comércio ou limitem a atividade econômica durante a crise sanitária. Ele também voltou a usar a expressão “meu Exército”, que gerou incômodo anteriormente entre militares.

“Meu Exército jamais irá às ruas para manter vocês dentro de casa […] Nosso Exército são vocês. Mais importante do que os Poderes Executivo, Judiciário e Legislativo, é o poder do povo brasileiro”, afirmou.

O presidente também voltou a atacar governadores e prefeitos, afirmando que eles ignoraram a maioria da população ao, sem comprovação científica, decretar lockdown. As medidas restritivas, na verdade, foram adotadas de acordo com a avaliação de comitês científicos e estudos que indicam que o distanciamento social é necessário para frear a disseminação do novo coronavírus.

Concentração – A concentração dos apoiadores começou por volta das 8h. O grupo de motociclistas saiu do Parque Olímpico, na Barra da Tijuca, zona Oeste do Rio de Janeiro, por volta das 10h. A segurança envolveu a Polícia Rodoviária Federal, Polícia Militar e agentes da prefeitura. Mais de 1 mil policiais participaram da ação. O trajeto até o Monumento dos Pracinhas durou cerca de 1h30.

Metro1

Foto: Fernanda Frazão/Agência Brasil

spot_img
spot_img

Leia Também

spot_img

Leia Mais

spot_img

Deixe uma resposta