18.7 C
Santo Antônio de Jesus
domingo, 20 junho, 2021

Secretário critica exportação de vacinas para outros países, em momento de escassez no Brasil

O secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, criticou a exportação de vacinas contra a Covid-19, enquanto o Brasil vive uma escassez de imunizantes. Nas redes sociais, ele compartilhou, nesta sexta-feira (21), uma notícia da agência Reuters sobre o envio de Sputnik V, fabricada pela União Química, no Distrito Federal, a outros países.

O texto da Reuters informa que a produção do primeiro lote com 100 mil doses da vacina russa Sputnik V foi finalizada nesta quinta-feira (20) no Brasil. Como a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ainda não aprovou o uso no país, a empresa exportar as doses para países da América Latina, interessados na compra. A instância negou a aprovação da vacina após questionar a falta de documentos e dados dos testes para a análise.

“O Brasil está se dando o luxo de virar EXPORTADOR de vacina”, escreveu Vilas-Boas. O secretário reforçou que já havia alertado para esta possibilidade. “Conforme vínhamos avisando, desde janeiro, quando visitei a fábrica da BThek [BioNTech] no DF, corríamos o risco de ver as Sputnik serem fabricadas aqui e exportadas. Não deu outra”, disse.

Metro1

Foto: Mateus Pereira/GOVBA

spot_img
spot_img

Leia Também

spot_img

Leia Mais

spot_img

Deixe uma resposta