19.1 C
Santo Antônio de Jesus
quarta-feira, 23 junho, 2021

Índia só deve retomar exportações de vacinas contra Covid em outubro, diz agência

É improvável que a Índia retome grandes exportações de vacinas contra Covid-19 antes de outubro, uma vez que está direcionando doses para uso no próprio país, disseram três fontes do governo à agência de notícias Reuters.

Isso representa um atraso maior do que o esperado que deve piorar a escassez de suprimentos da iniciativa global Covax.

O país enfrenta o maior aumento de infecções de coronavírus do mundo atualmente. A Índia deteve as exportações de vacinas um mês atrás depois de doar ou vender mais de 66 milhões de doses.

A medida obriga países como Bangladesh, Nepal, Sri Lanka e muitos da África a correrem em busca de suprimentos alternativos.

A Organização Mundial da Saúde (OMS), que colidera a Covax, pediu na segunda-feira (17) que fabricantes de vacinas de fora da Índia adiantem remessas para o programa devido à carência de fornecimento do país sul-asiático. 

As fontes, que pediram anonimato para falar à Reuters por não estarem autorizadas a conversar com a mídia, disseram que agora a campanha de vacinação indiana será priorizada, à medida que a contagem de infecções de coronavírus passa de 25 milhões e seu número diário de mortes atinge uma alta recorde.

“Não temos que comunicar oficialmente todos os países, já que não somos obrigados a fazê-lo”, disse uma das fontes sobre a decisão de segurar as exportações. “Isso foi debatido internamente, e se pediu a alguns países que não esperem compromissos de exportações, dada a situação indiana atual”.

A fonte não identificou os países informados sobre o atraso.

As duas outras fontes disseram que o momento exato da retomada das exportações pode mudar, dependendo do quão cedo a Índia consegue controlar sua segunda onda de casos, que sobrecarrega o sistema de saúde.

G1

Foto: Rupak De Chowdhuri/Reuters

spot_img
spot_img

Leia Também

spot_img

Leia Mais

spot_img

Deixe uma resposta