19.1 C
Santo Antônio de Jesus
quarta-feira, 23 junho, 2021

Segue tenso clima na Faixa de Gaza

Segue tensa a situação na Faixa de Gaza nesta quarta-feira (12). Enquanto o Exército de Israel informa que uma série de bombardeios atingiu alvos importantes do Hamas e destruiu uma sede da polícia, a Jihad Islâmica, o segundo grupo armado palestino na região, anunciou que disparou 100 foguetes do enclave palestino contra o território israelense.

As forças israelenses informaram que “concluíram bombardeios contra casas que pertencem a membros de alto escalão” do Hamas.

Israel ainda informou que desde segunda-feira (10), 1.000 foguetes foram disparados da Faixa de Gaza, mas que a maioria desse projéteis foi interceptado pelo sistema de defesa.

A Jihad Islâmica informou que “às 5h realizou um poderoso bombardeio contra o inimigo, com 100 mísseis disparados em resposta aos bombardeios de edifícios e civis”.

Os confrontos entre israelenses e palestinos, que já deixaram ao menos 30 mortos – entre eles dez crianças palestinas – se intensificaram na terça-feira (11). Sirenes soaram em Tel Aviv — segunda maior cidade de Israel que abriga grande comunidade internacional — e sistemas de escudo anti-aéreo foram acionados.

Um bombardeio de Israel derrubou um prédio residencial de 13 andares na Faixa de Gaza. A torre abrigava um escritório usado pela liderança política do Hamas, governantes islâmicos de Gaza, segundo o próprio exército israelense.

A agência de notícias Reuters registrou o momento em que uma enorme coluna de fumaça sobe de onde havia um edifício na região.

Mais tarde, o Hamas relatou a destruição, no centro de Gaza, de um prédio de nove andares que abrigava casas, empresas e uma estação de televisão local.

Alguns foguetes chegaram a cair nos arredores de Tel Aviv. Duas mulheres morreram em Israel após os ataques e dezenas de pessoas ficaram feridas.

O aeroporto Ben Gurion, em Tel Aviv, teve todas as suas decolagens suspensas temporariamente para “permitir a defesa do espaço aéreo” de Israel, de acordo com jornal israelense “Haaretz”, mas voltou a operar no final do dia. Durante a madrugada, ele foi novamente fechado ao se tornar alvo de novos ataques.

G1
Imagem de badwanart0 por Pixabay
spot_img
spot_img

Leia Também

spot_img

Leia Mais

spot_img

Deixe uma resposta