26.4 C
Santo Antônio de Jesus
segunda-feira, 17 maio, 2021

Regressão de taxas de ocupação de UTI Covid adia retorno de aulas da estadual em Salvador

spot_img
spot_img

Após quatro dias seguidos com taxas de ocupação das UTIs Covid abaixo de 75%, Salvador apresentou aumento para 76% nesta segunda-feira (3) no índice e, desta forma, adiou a possibilidade de reiniciar as aulas da rede estadual de ensino e de autorizar novamente a venda de bebidas alcóolicas nos finais de semana na cidade.

Segundo dados disponibilizados pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), o “start” para haver estas alterações aconteceria nesta segunda, uma vez que, entre quinta-feira (29) e o último domingo (2) a taxa de ocupação das UTIs adulto esteve na margem de reabertura – o governo da Bahia estipula, em decreto, que, caso alguma cidade permaneça durante cinco dias seguidos nesta porcentagem, pode retomar as aulas e a venda de bebidas.

Na quinta, o índice esteve em 75%, enquanto na sexta (30) esteve em 73%, no sábado (1º) em 72% e, no último domingo, retrocedeu para 74%, mas ainda assim dentro da faixa determinada pelo governo baiano. Contudo, a contagem volta à estaca zero com o novo aumento.

Ainda segundo determinação estadual, este índice demarca a mudança no horário do toque de recolher. Atualmente com início às 21h, a medida passaria a valer a partir de 22h, com horário de término mantido para 5h.

De acordo com o boletim epidemiológico da Sesab, somente nesta segunda há 590 dos 779 leitos de UTI Covid adulto ocupados.

No dia 19 do último mês, 19 cidades do estado tiveram liberadas as aulas em unidades escolares da rede estadual de ensino. Foram elas: Caém, Caldeirão Grande, Capim Grosso, Jacobina, Mairi, Miguel Calmon, Mirangaba, Morro do Chapéu, Ourolândia, Piritiba, Quixabeira, São José do Jacuípe, Saúde, Serrolândia, Tapiramutá, Umburanas, Várzea da Roça, Várzea do Poço e Várzea Nova. 

De acordo com a Secretaria de Comunicação (Secom) do governo, a medida se alinha às disposições editadas pela Secretaria da Educação (SEC). Nesta modalidade semipresencial, as aulas ficam condicionadas à ocupação máxima de 50% da capacidade de cada sala de aula e ao atendimento dos protocolos sanitários estabelecidos (leia mais aqui).

A venda de bebidas alcóolicas no estado está proibida aos finais de semana desde o final de fevereiro. Já as aulas na rede estadual de ensino estão proibidas desde 19 de março do ano passado, com o início da pandemia da Covid-19.

Em Salvador, as aulas presenciais no formato híbrido tiveram início nesta segunda-feira, mas com baixa adesão das escolas particulares – a rede municipal de ensino não retornou, numa decisão tomada na última quarta-feira (28) pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia (APLB) (leia mais aqui).

Bahia Notícias

Foto: Camila Souza/GOVBA
spot_img
spot_img

Leia Também

spot_img

Leia Mais

spot_img

Deixe uma resposta